Queijo Fundido

E-mail Imprimir PDF

queijo-fundidoOs queijos Fundidos surgiram dos esforços que alemães e suiços fizeram para encontrar uma forma de exportar queijos para países de clima quente.

Em 1911, a empresa suiça Gerber encontrou a solução, aquecendo queijos emental e gruyére com citrato de sódio, composto que facilita a fusão. Nasceram assim, os queijos fundidos.
Os queijos fundidos são uma mistura balanceada de diversos tipos de queijos, adicionados ou não de água, manteiga, ou creme, além de saborizantes que permitem que sejam oferecidos em várias versões.
No Brasil, os queijos fundidos usam estepe ou cheddar como base e que propiciam uma variedade de produtos que dispensam refrigeração.
Em geral há dois tipos de queijos fundidos: queijos fundidos em blocos e queijos fundidos cremosos. São comercializados em fatias, porções, em copos (quando espalháveis) ou em versões pré-preradas para fondue.

Os queijos Fundidos surgiram dos esforços que alemães e suiços fizeram para encontrar uma forma de exportar queijos para países de clima quente.

Em 1911, a empresa suiça Gerber encontrou a solução, aquecendo queijos emental e gruyére com citrato de sódio, composto que facilita a fusão. Nasceram assim, os queijos fundidos.
Os queijos fundidos são uma mistura balanceada de diversos tipos de queijos, adicionados ou não de água, manteiga, ou creme, além de saborizantes que permitem que sejam oferecidos em várias versões.
No Brasil, os queijos fundidos usam estepe ou cheddar como base e que propiciam uma variedade de produtos que dispensam refrigeração.
Em geral há dois tipos de queijos fundidos: queijos fundidos em blocos e queijos fundidos cremosos. São comercializados em fatias, porções, em copos (quando espalháveis) ou em versões pré-preradas para fondue.

Basicamente o princípio básico do processamento do queijo processado ou fundido é o mesmo do requeijão (ou melhor, o requeijão é o mesmo do processado uma vez que este surgiu primeiro que o requeijão) e compreende: obtenção de massa (neste caso utilização de queijos jovens a muito maturados), preparo da massa (limpeza, trituração), cálculos de formulações, fusão (sais fundentes, calor e ação mecânica) e envase.

Pela Portaria nº 356, de 4 de Setembro de 1997 (Ministério da Agricultura e do Abastecimento) queijo processado ou fundido é o produto obtido por trituração, mistura, fusão, emulsão por meio de calor e agentes emulsionantes de uma ou mais variedades de queijos, com ou sem adição de outros produtos lácteos e/ou sólidos de origem láctea e/ou especiarias, condimentos ou outras substâncias alimentícias na qual o queijo constitui o ingrediente lácteo utilizado como matéria prima preponderante na base láctea.

De acordo com esta mesma Portaria, à base queijo, podemos adicionar: creme de leite, manteiga, gordura anidra de leite ou butteroil, leite, água, queijos já fundidos, leite em pó, caseinatos, queijo em pó, outros sólidos de origem láctea, cloreto de sódio (sal), condimentos, especiarias, outras substâncias alimentícias, edulcorantes nutritivos, amidos ou amidos modificados, ar, nitrogênio, dióxido de carbono, gases inertes, todos eles na qualidade alimentar.

Todos estes ingredientes que não façam parte da base láctea, exceto água, isolados ou combinados, deverão estar presentes em uma proporção máxima de 30% (m/m) do produto final, ressaltando ainda que para os amidos a porcentagem máxima deverá ser de 3% (m/m) no produto final.

 

Continua...



 

O 1º Requeijão

Sem Lactose

do Brasil!




CONTATO

SAC:
(32) 3224-3016

Atendimento de segunda a sexta-feira de 8:00 às 17:00 horas.
sac@queijosnobrasil.com.br

 

Buscar

Mais Vistos

 

website counter